Categorias

Como escolher um carro para subir ladeiras íngremes
22 nov

Como escolher um carro para subir ladeiras íngremes

Você já cantou pneu na hora de subir um morro? Já quase bateu no carro de trás quando foi sair? Ou deixou o carro morrer no meio da ladeira? Se você mora em uma cidade com muitas ruas íngremes, certamente respondeu sim para alguma dessas perguntas.

Controlar o carro em um morro pode ser bastante difícil, especialmente para pessoas que têm dificuldade em fazer controle de embreagem. Neste post, você vai aprender a escolher um carro para subir as ladeiras mais desafiadoras sem problemas.

 

O que observar na hora de comprar um carro

Existem três características importantes que podem fazer toda a diferença na hora de subir uma ladeira íngreme com o seu carro: a potência do motor, o tipo de câmbio e o assistente de partida em rampa. Veja a seguir como cada um deles pode facilitar ou dificultar as subidas.

1. Potência do motor

Carro fraco não sobe morro, certo? Sem dúvida, a potência do motor é a característica considerada mais importante quando se trata de subir ladeiras. E não é por acaso! Um motor mais potente exige menos esforço do carro na subida, o que acaba gastando menos combustível

Porém, é fato que, quanto maior a potência do motor, maior o consumo geral. Para evitar fazer visitas muito frequentes ao posto de abastecimento, o ideal é investir em um modelo com motor 1.4, que tem ótimo desempenho sem abrir mão da economia

É importante destacar que não são apenas as cilindradas que interferem na força do motor. Modelos turbo, por exemplo, podem ser a melhor opção para quem enfrenta muitos morros diariamente, mesmo que tenham um número reduzido de cilindradas. Essa tecnologia assiste o motor eletronicamente e se alimenta do fluxo de energia gerado pela expulsão dos gases de escape. Isso faz toda a diferença tanto no consumo quanto no desempenho do veículo.

Outro ponto importante é o uso do ar condicionado, que interfere diretamente na performance do motor. Quando o equipamento está sujo, ocorre a obstrução da passagem do ar, o que prejudica a ventilação e o resfriamento. O resultado é a perda de potência e o aumento no gasto de combustível. Por isso, é fundamental manter o ar condicionado sempre limpo.

 

2. Tipo de câmbio

Controlar a embreagem em uma subida pode ser difícil até mesmo para os motoristas mais experientes. Felizmente, a tecnologia evoluiu e os câmbios assistidos chegaram para acabar com esse problema. Se a sua cidade possui muitas ruas inclinadas, é interessante investir em um câmbio automático ou CVT.

No entanto, é preciso lembrar que existe uma diferença considerável no consumo dos dois câmbios. Enquanto o câmbio automático perde um pouco de energia e acaba consumindo mais combustível, o CVT consegue ter máximo aproveitamento e ajuda a economizar.  Por isso, é fundamental pensar nas suas prioridades na hora de escolher. 

Ainda está na dúvida? Conheça as vantagens do câmbio automático e do câmbio manual e saiba qual vale mais a pena.

3. Assistente de partida em rampa

Por último, mas certamente não menos importante, existe o assistente de partida em rampa. Esse equipamento é muito importante para a condução de qualquer veículo dentro da cidade, especialmente em regiões com muitos morros como a Zona da Mata mineira. 

A funcionalidade ativa os freios por aproximadamente três segundos depois da liberação dos pedais. Com isso, o motorista tem mais tempo para dar a saída sem que o carro volte. Dessa forma, não é preciso forçar a embreagem para compensar a partida do carro na ladeira. É ótimo para quem tem dificuldade em fazer o controle de embreagem em ruas íngremes.

O assistente de partida em rampa ainda não está presente em todos os veículos, mas esse cenário está mudando. A expectativa é que a funcionalidade se torne obrigatória em alguns anos. Conheça outros itens que serão obrigatórios no carro até 2023. 

 

Vai ficar muito tempo parado? Use o freio de mão

O controle de embreagem é um dos pontos mais desafiadores da direção. Apesar de ser necessário para dar partida no veículo, fazer o controle de embreagem por muito tempo pode desgastar bastante os componentes do sistema. 

Isso acontece porque, durante o controle de embreagem, o platô continua girando, mas o disco fica parado. Isso provoca muito desgaste nas peças, reduzindo a vida útil da mecânica.

Assim, se você vai ficar com o carro parado por muito tempo, o ideal é usar o freio mecânico, também conhecido como freio de mão, para dar estabilidade para o veículo. Além de ser a opção mais fácil, é também a mais segura.

 

Quer encontrar o seminovo ideal para você? Entre em contato com a equipe da AutoCerto e descubra como podemos ajudar você a acertar na compra do seu seminovo.

 

VOLTAR AO INÍCIO